|
Culto e Liturgia

Informações Litúrgicas

19 de Maio /  DOMINGO DE PENTECOSTES

 

Jesus Cristo diz: Quando o Espírito Santo descer sobre vocês, vocês receberão poder e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria e até nos lugares mais distantes da terra. (Atos 1.8)

Prédica: Romanos 8.22-27

Leituras bíblicas: Ezequiel 37.1-14 * Salmo 104.24-34, 35b * João 15.26-27; 16.4-15

Cor litúrgica: vermelho

Assista ao Culto Nacional Online 19/05/2024 em nosso canal do Youtube.

Culto e Liturgia

Mãos em cima de uma Blíblia com vitral embaçado atrás

Qual é a importância do culto?

Circulo mostrando periodos do ano liturgico

Conheça o Calendário Litúrgico

Mão passando folha da bíblia com o dedo

Lemas dos meses

Pequena cruz de madeira em cima de uma bíblia aberta

Lemas das semanas

Recursos

Liturgia para o Culto de Pentecostes e lançamento Campanha Vai e Vem 2024

Dia Mundial de Oração pela Diaconia - 26/03/2024

Manual de Ordenação e Instalação

Manual de Bênção Matrimonial

Livro de Batismo

E-book Quaresma e Páscoa 2024

Conheça o Calendário Litúrgico

E-book Quaresma e Páscoa 2023

E-book de Quarema e Páscoa 2022

Funeral Cristão - Fundamentos e Liturgias

Atos 1.1-11

Apocalipse 22.12-14,16-17,20-21

João 14.8-17(25-27)

João 16.12-15

Gálatas 3.23-29

Lucas 9.51-62

Isaías 66.10-14

Lucas 12.32-40

Hebreus 11.29-12.2

Lucas 13.10-17

Eclesiastes 10.12-18

Lucas 14.25-33

Lucas 16.1-13

Amós 6.1a,4-7

Mateus 10.26b-33

Isaías 25.1,8-9

2 Tessalonicenses 1.1-4,11-12

Lucas 20.27-38

2 Tessalonicenses 3.6-13

Colossenses 1.11-20

Proclamar Libertação - Volume: 40 - João 1.1-14

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Lucas 7.1-10

Proclamar Libertação - Volume: 40 - João 13.31-35

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Lucas 8.26-39

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Gálatas 5.1,13-25

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Miqueias 5.2-5a

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Lucas 15.1-10

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Lucas 10.1-11,16-20

Proclamar Libertação - Volume: 40 - As Mulheres na Reforma Protestante

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Gálatas 1.11-24

Proclamar Libertação - Volume: 40 - João 2.1-11

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Jeremias 14.7-10,19-22

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Lucas 24.1-12

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Lucas 2.1-7

Proclamar Libertação - Volume: 40 - 2 Samuel 11.26-12.10,13-15

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Servo arbítrio e livre arbítrio

Proclamar Libertação - Volume: 40 - 2 Timóteo 3.14-4.5

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Gênesis 2.7-17

Proclamar Libertação - Volume: 40 - João 1.43-51

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Hebreus 12.18-29

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Palavra e Pregação em Lutero

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Isaías 43.1-7

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Êxodo 12.1-4(5-10),11-14

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Deuteronômio 26.1-11

Proclamar Libertação - Volume: 40 - João 21.1-19

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Lucas 14.7-14

Proclamar Libertação - Volume: 40 - 1 Samuel 2.18-20,26

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Lucas 16.19-31

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Lucas 17.11-19

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Salmo 22

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Proclamar Libertação - Volume XL - 2015-2016...

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Lucas 3.7-18

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Números 6.22-27

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Lucas 19.1-10

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Lucas 23.33-43

Proclamar Libertação - Volume: 40 - 2 Coríntios 5.20b-6.10

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Lucas 12.49-56

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Gênesis 15.1-6

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Hebreus 1.1-4;2.1-4

Proclamar Libertação - Volume: 40 - João 11.1-5,17-21

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Atos 2.1-21

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Proclamar Libertação - Volume XL - 2015-2016...

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Romanos 5.1-5

Proclamar Libertação - Volume: 40 - Salmo 23

Proclamar Libertação - Volume: 39 - 1 João 4.7-21

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Marcos 16.12-18

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Isaías 42.1-4(5-9)

Proclamar Libertação - Volume: 39 - 1 Coríntios 15.1-11

Proclamar Libertação - Volume: 39 - João 14.1-12

Proclamar Libertação - Volume: 39 - João 15.9-17

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Marcos 11.1-11

Proclamar Libertação - Volume: 39 - João 19.16-30 (31-37)

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Romanos 4.13-25

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Números 21.4-9

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Marcos 1.14-20

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Deuteronômio 18.15-20

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Isaías 58.1-12

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Marcos 1.9-15

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Marcos 1.29-39

Proclamar Libertação - Volume: 39 - 1 Coríntios 6.12-20

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Atos 19.1-7

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Isaías 52.7-10

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Filipenses 2.5-11

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Gálatas 4.4-7

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Lucas 1.26-38

Proclamar Libertação - Volume: 39 - 1 Tessalonicenses 5.16-24

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Isaías 64.1-9

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Romanos 8.22-27

Proclamar Libertação - Volume: 39 - Salmo 1

Proclamar Libertação - Volume: 39 - João 3.1-17

Perguntas Frequentes

O Ano da Igreja não coincide com o calendário civil. Enquanto o ano civil inicia no dia 1º de janeiro, o Ano da Igreja começa no Primeiro Domingo de Advento.

O Ano da Igreja é organizado na forma de um calendário, que dá destaque às principais festas e datas celebradas pelo povo de Deus ao longo do ano. O Ano da Igreja é também chamado de Ano Litúrgico ou Tempo Litúrgico.

Liturgia é o conjunto de elementos e formas utilizados para a realização do culto. Os elementos (saudação, orações, Credo, hinos, etc.) estão distribuídos em quatro partes: Liturgia de Entrada, Liturgia da Palavra, Liturgia da Ceia do Senhor e Liturgia de Saída.

A liturgia forma um conjunto, segue uma lógica, em que cada elemento desempenha uma função específica a partir do seu significado. Respeitados seu significado e sua função, cada elemento e cada parte litúrgica podem ser moldados criativamente. Para isso, consideram-se o Ano Litúrgico, o tema e o contexto do culto, o perfil da comunidade, etc.

A veste litúrgica identifica funções específicas e indica que a pessoa está autorizada por sua Igreja para pregar a Palavra e ministrar os Sacramentos. A veste litúrgica também assinala o compromisso de quem a usa. A pessoa que veste um talar ou uma alba reconhece que está a serviço de Deus e que representa uma instituição eclesiástica.

O talar preto com peitilho branco e a alba ou alva com a estola são as vestes litúrgicas que identificam ministras e ministros que receberam a ordenação a uma das quatro ênfases do Ministério com Ordenação na IECLB (Ministério Catequético, Ministério Diaconal, Ministério Missionário e Ministério Pastoral). O uso dessa veste está previsto para as ocasiões em que ministras e ministros presidem cultos e ofícios e ministram sacramentos.

Além do talar e da alba, é facultado o uso de uma camisa ou blusa ministerial com clésima (tira branca em material emborrachado, que dá destaque à gola).

Os paramentos compreendem os antepêndios (panos coloridos que pendem diante da mesa da Ceia, da estante de leitura e do púlpito) e as vestes litúrgicas. Os paramentos são parte da ornamentação do espaço litúrgico e contêm rica linguagem não verbal. As variadas cores e os distintos símbolos são características marcantes dos paramentos, que variam de acordo com a época do Ano Litúrgico.

“Símbolo” significa “algo juntado”, “unido”. O símbolo (objeto, gesto, imagem) remete para algo que está além de si próprio. Na liturgia, o símbolo normalmente aponta para o transcendente, a realidade de Deus. Os símbolos na Igreja Luterana são herança cristã, comuns ao povo de Deus. Eles têm origem, na maioria das vezes, na linguagem figurada da Bíblia, como o peixe, o grão de trigo, a estrela, a cruz, a pomba, a coroa, a manjedoura, a vela, a videira, a ovelha, etc.

Há elementos da fé que não são explicados por palavras e argumentação lógica. Os símbolos são capazes de dizer mais do que as palavras. Por isso, a linguagem simbólica é tão importante para a fé. Essa linguagem ajuda a expressar e a apreender coisas que vão muito além da razão humana.

Branco: é a cor preferida para o culto cristão desde as suas origens mais remotas.

Verde: é a cor da esperança na herança incorruptível e eterna.

Vermelho: simboliza o amor de Jesus e a forma das línguas de fogo em Pentecostes (Espírito Santo).

Violeta: é a cor associada à penitência, espera, tristeza, saudade.

Preto: as cores preta e violeta são associadas à ideia de dor, penitência e expiação. Usadas em ofícios fúnebres e no luto. Para tais momentos, sugere-se o uso da cor branca, que representa a felicidade celestial, a ressurreição.

Dourado: cor da realeza, do céu, do reino de Deus.

Azul: é uma cor litúrgica muito antiga. Foi também a cor da diaconia.

Rosa: é possível encontrar a cor rosa no 3º Domingo de Advento e no 4º Domingo da Quaresma. Expressa a alegria e o júbilo pelo nascimento e pela ressurreição do Senhor.

Pessoa com braços abertos

Plano Nacional de Ofertas

As ofertas são uma importante fonte de recursos para manter o trabalho missionário em diferentes áreas. Elas podem ter três destinos: 

  • Local (o destino é definido pelo Conselho Paroquial)
  • Sinodal (o destino é definido pelo Conselho Sinodal)
  • Nacional (o destino é definido pelo Conselho da Igreja).